"A lei é a força colocada a serviço da sociedade para o benefício de todos"
Cesare Beccaria 

Juiz na TV é dar a chave do céu ao diabo

A vaidade compulsiva queima e cega.

Realmente o ato de pensar parece que está em falta.
Sr.Deltan Dallagnol:
1. “A operação Lava Jato não vai ser julgada por quem ela prendeu ou condenou. Será julgada pela capacidade de mobilizar a sociedade e catalisar esforços para que reformas contra a corrupção sejam feitas e, para que assim possamos alcançar um país mais justo. Isso depende do Congresso que elegeremos em 2018. Será uma grande vitória se forem eleitos para os cargos de deputado federal e senador candidatos com passado limpo, compromisso com a democracia e com a agenda anticorrupção.”
Mesquita:
Ou seja, o aspecto penal não é o mais importante; importante é o processo político. Esses paladinos estão cada vez menores, e a tendência é que desapareçam na própria mediocridade.
Posam de justiceiros, mas no fundo eles não tem a menor ideia das causas que geram a corrupção. Dependendo desses órfãos da lei, se a população “apoiar”, a lava jato vai continuar até o próximo milênio sem jamais acabar com os corruptos, porque a sua causa continua sendo ignorada. Seguindo este caminho a lava jato vai indiciar até o último brasileiro, já que há milhares de leis que regulam tudo e provoca o surgimento de “bandidos” brincando.
Autoritarismo puro e simples.Visão do Direito material totalmente distorcida. Empáfia.Soberba.Tragédia geral.

Sr.Deltan Dallagnol:
2. “A Operação Lava Jato é fruto de um grande apoio da sociedade, com um novo modelo de investigação, baseado em fases, na qual as delações premiadas são o ponto de partida.”
Mesquita:
A Justiça, no caso representada pelo MPF, não precisa de apoio popular. Quando ela solicita isso, ela é partidária. Ela tem lado. Um promotor ou juiz não precisa dar entrevistas colocando como única atribuição aceitável do parlamento fazer exatamente aquilo que ele MPF quer. Isso é ridículo. Lamentável.
A desorientação mental mostra que eles se tornaram prisioneiros infelizes da narrativa da mídia.

Sr.Deltan Dallagnol:
3. “É necessário se expor e avançar contra o poderosos”.
Mesquita:
Então aproveita e avança contra a Globo.

Sr.Deltan Dallagnol:
4. “Até aqui, aproximadamente R$ 10 bilhões já foram ressarcidos aos cofres públicos. Ao todo, a Lava Jato contabiliza hoje 280 acusados e mais de 100 condenados.
As propinas representavam cerca de 3% do valor dos contratos. O cálculo é que a corrupção por ano no Brasil soma R$ 200 bilhões”.
Mesquita:
Em suas respectivas mansões cumprindo às respectivas penas:
Responsáveis por desvios milionários, pagamentos de propina a agentes públicos, lavagem de dinheiro, formação de cartel entre outros crimes que lesaram os cofres públicos, eles negociaram com o Ministério Público Federal acordos nos quais puderam manter parte do patrimônio obtido muitas vezes de forma ilegal, além de terem as penas reduzidas além do que prevê a lei de colaborações. Hoje muitos estão em coberturas de luxo e condomínios abastados cumprindo suas penas.

Ou melhor, os que pagaram uma “peninha” nem de longe compatível com seus crimes também são amigos dessa mesma turma. Quem vai pagar pra valer afinal?
Alberto Youssef, Fernando Baiano, Cerveró, Paulo Roberto Costa, Ricardo “UTC” Pessoa, Marcelo Odebrcht, Júlio Camargo, André Catão de Miranda – ligado a Youssef, Fernando Augusto Stremel Andrade, funcionário da OAS.
Eu só fico com pena é do ladrão de galinhas que pega penas pesadas neste país.

Realmente os membros dessa “Força tarefa” pensam ser seres superiores. Nada mais errado!
No conjunto a “justiça” brasileira está ancha de narcisistas, egocêntricos, arbitrários, que se consideram reis nessa corte rodeada de bobos que pensam que sabem de tudo, mas não conseguiram mudar nada, não haverá legado.
Buscam na essência, não a justiça per si, mas preocupados estão em brilharem nesse palco espetacular que é a mídia, principalmente a televisão. Será assim que nos anais da história essa estória ficará registrada.
Ps.1.O Sr.Dallagnol é um procurador do MPF. Ele é também um cidadão brasileiro e portanto, têm o direito de falar o que pensa.
Ps.2.Um minuto de silêncio para os neurônios de quem confia na imparcialidade deste cidadão.

Arquivado em: Justiça
Publicado em 29 de novembro de 2017 às 15:11 por admin

Termos: , ,

Deixe seu comentário

Comentários

Termos

Leituras Recomendadas

Sites Recomendados

Copyright © 2017 Lei & Ordem. Direitos Reservados.

Tech Blue designed by Hive Designs • Ported by Free WordPress Themes