"A lei é a força colocada a serviço da sociedade para o benefício de todos"
Cesare Beccaria 

 

Pedofilia no Facebook nos Estados Unidos

Jovem de 18 anos é acusado de trocar pornografia infantil pelo Facebook nos EUA

A controvérsia sobre a segurança do Facebook ganhou mais um capítulo nesta quinta-feira (5), quando o estudante Anthony Stancl, 18, se passou por uma garota em um site relacionamentos, enviou fotos de sua nudez a 31 colegas de sala, e incentivou alguns à troca de materiais e a atos sexuais. O caso aconteceu em New Berlin, Distrito de Waukesha, Estado de Wisconsin, nos EUA.

De acordo com a ficha criminal, Stancl fez o primeiro contato com estudantes por meio do Facebook em 2007, por um perfil de uma garota, cujo nome falso era Kayla ou Emily.

Os garotos disseram que recebiam fotos de nudez ou vídeos por meio do site, e eram incentivados a produzir material semelhante deles mesmos.

Segundo o relatório, 31 vítimas foram identificadas e deram depoimento, e mais da metade disseram que a suposta garota com quem eles se comunicaram tentou fazer com que eles fizessem performances sexuais com ele. Alguns, supostamente, teriam feito sexo com Stancl, que enviava fotos dos encontros pelo celular.

“A manipulação que ocorreu aqui é realmente sinistra, na minha opinião”, disse Brad Schimel, do departamento de polícia de Waukesha, distrito policial da região de Milwaukee.

Stancl foi enquadrado por assédio sexual de criança em segundo e terceiro graus, posse de pornografia infantil, repetição de assédio e injúria.

O advogado de Stancl, Craig Kuhary, disse que o rapaz pretende se declarar inocente das acusações, e espera fazer um acordo com o departamento de polícia.

“É muito cedo, neste caso, para fazer uma declaração. Precisamos ver alguns pontos sobre o que aconteceu, e avaliar alguns impactos do que ele fez”, afirmou. Ele não deu mais detalhes a respeito.

Oficiais de polícia encontraram 300 imagens de garotos no computador de Stancl. A faixa etária das vítimas era por volta de 15 anos.

A audiêcia preliminar de Stancl está marcada para o dia 26 de fevereiro. Se considerado culpado, ele pode pegar até 300 anos de prisão.

“Pessoas jovens precisam de mais cuidado e sensibilidade ao usar a internet, e saber dos riscos quando estão conectadas”, disse Graham Cluley, técnico em segurança da Sophos, que oferece serviços de segurança on-line.

da Associated Press, em Milwaukee

Arquivado em: Comportamento, Pedofilia
Publicado em 8 de fevereiro de 2009 às 08:02 por José Mesquita

Termos: , , , ,

Deixe seu comentário

Arquivos

Comentários

Artigos Recentes

Leituras Recomendadas

Sites Recomendados

Oferta Imperdível!


Copyright © 2009 Lei & Ordem. Direitos Reservados.

Tech Blue designed by Hive Designs • Ported by Free WordPress Themes