"A lei é a força colocada a serviço da sociedade para o benefício de todos"
Cesare Beccaria 

 

Rio, tráfico de drogas e o espetáculo da mídia

A crise no Rio e o pastiche midiático
Do blog de Luiz Eduardo Soares, especialista em segurança pública:

(…) Traficantes se rebelam e a cidade vai à lona. Encena-se um drama sangrento, mas ultrapassado.

O canto de cisne do tráfico era esperado.

Haverá outros momentos análogos, no futuro, mas a tendência declinante é inarredável.

E não porque existem as UPPs, mas porque correspondem a um modelo insustentável, economicamente, assim como social e politicamente.

As UPPs, vale dizer mais uma vez, são um ótimo programa, que reedita com mais apoio político e fôlego administrativo o programa “Mutirões pela Paz”, que implantei com uma equipe em 1999, e que acabou soterrado pela política com “p” minúsculo, quando fui exonerado, em 2000, ainda que tenha sido ressuscitado, graças à liderança e à competência raras do ten.cel. Carballo Blanco, com o título GPAE, como reação à derrocada que se seguiu à minha saída do governo.

A despeito de suas virtudes, valorizadas pela presença de Ricardo Henriques na secretaria estadual de assistência social — um dos melhores gestores do país —, elas não terão futuro se as polícias não forem profundamente transformadas.

Afinal, para tornarem-se política pública terão de incluir duas qualidades indispensáveis: escala e sustentatibilidade, ou seja, terão de ser assumidas, na esfera da segurança, pela PM. Contudo, entregar as UPPs à condução da PM seria condená-las à liquidação, dada a degradação institucional já referida.

O tráfico que ora perde poder e capacidade de reprodução só se impôs, no Rio, no modelo territorializado e sedentário em que se estabeleceu, porque sempre contou com a sociedade da polícia, vale reiterar.

Quando o tráfico de drogas no modelo territorializado atinge seu ponto histórico de inflexão e começa, gradualmente, a bater em retirada, seus sócios - as bandas podres das polícias - prosseguem fortes, firmes, empreendedores, politicamente ambiciosos, economicamente vorazes, prontos a fixar as bandeiras milicianas de sua hegemonia.

Discutindo a crise, a mídia reproduz o mito da polaridade polícia versus tráfico, perdendo o foco, ignorando o decisivo: como, quem, em que termos e por que meios se fará a reforma radical das polícias, no Rio, para que estas deixem de ser incubadoras de milícias, máfias, tráfico de armas e drogas, crime violento, brutalidade, corrupção?

Como se refundarão as instituições policiais para que os bons profissionais sejam, afinal, valorizados e qualificados? Como serão transformadas as polícias, para que deixem de ser reativas, ingovernáveis, ineficientes na prevenção e na investigação

Leia também:

  • Drogas: 90% das armas dos traficantes são “made in Usa”
    Drogas: 90% das armas dos traficantes são “made in Usa” e funcionários dos EUA são corruptos, afirma o presidente mexicano Calderon. Antes de embarcar para Londres para participar da Cúpula do G20, e ainda sob...

  • Guerra às drogas na Corte Internacional de Haia
    O Plano Colômbia foi concebido no governo do democrata Bill Clinton, pelo general Barry Mc-Caffrey, herói de guerra no Vietnã e escolhido como czar antidrogas da Casa Branca, apesar de republicano. O milionário e militarizado...

  • Drogas: e os consumidores?
    Parte da mídia parece haver acordado, assim como segmentos no Congresso: é preciso mudar a lei, caso se pretenda combater com sucesso o narcotráfico e suas consequencias, com a violência à frente. No caso, não...

  • Maconha. Tráfico gera 60% dos lucros líquidos dos cartéis mexicanos.
    Por Wálter Fanganiello Maierovitch - Terra Magazine. A agência antidrogas do governo norte-americano (DEA) acostumou-se, nos dois mandatos do ex-presidente George W. Bush, a alimentar com dados estatísticos o discurso para se recrudescer a “war...

  • Proposta fixa prazo para destinação de bens oriundos do tráfico de drogas
    Tramita na Câmara Proposta de Emenda à Constituição do deputado Edson Silva (PSB-CE), que fixa prazo de até 120 dias para destinação de bens confiscados em operações de combate ao tráfico de drogas. Pelo projeto,...

Arquivado em: Alcoolismo e Drogas, Brasil, Crime Organizado, Crimes, Narcotráfico
Publicado em 27 de novembro de 2010 às 21:11 por José Mesquita

Termos: , , , ,

Deixe seu comentário

Comentários

Assuntos

Termos

Oferta Imperdível!


Leituras Recomendadas

Sites Recomendados

Copyright © 2011 Lei & Ordem. Direitos Reservados.

Tech Blue designed by Hive Designs • Ported by Free WordPress Themes