"A lei é a força colocada a serviço da sociedade para o benefício de todos"
Cesare Beccaria 

 

Tecnologia legal

Com a virtualização de tribunais, soluções de Gestão Eletrônica de Documentos tornam-se indispensáveis ao setor jurídico

Desde que o Superior Tribunal de Justiça foi virtualizado completamente, em 2010, com base na Lei no 11.419, de 2006, e deixou de receber processos em papel, começou uma corrida no setor pela digitalização dos documentos.

Atualmente, é rotina dos escritórios de advocacia protocolar as petições iniciais e intermediárias de forma eletrônica. Entretanto, cada tribunal tem suas especificações, que regulamentam o formato de cada arquivo, entre outros itens.

A virtualização ajuda a agilizar os processos no sistema judiciário brasileiro, mas, para se adequar às exigências e aos requisitos, cada escritório ou departamento jurídico identifica o que é preciso, como equipamentos compatíveis para a Gestão Eletrônica de Documentos (GED).

Com scanners e multifuncionais equipados com os softwares adequados, cada arquivo é digitalizado de acordo com os padrões da legislação vigente, poupando tempo e atingindo resultados.

DOCUMENTOS
Por se tratarem de processos, esses documentos têm valor inestimável e, apesar dos trâmites eletrônicos, precisam ser armazenados com total segurança.

Quando o arquivo é gerado eletronicamente, ele passa por diversas operações judiciais, mas o advogado fica responsável por guardar a versão original em papel.

O arquivamento físico de centenas ou até milhares de processos, dependendo do porte do escritório, pode dificultar e demandar tempo, quando for preciso realizar uma pesquisa ou alterações.

Aí, surge outra necessidade de uma solução GED, que facilita a busca pelo documento virtual, trazendo o resultado em segundos.

CONSIDERAÇÕES 
Como o processo documental de um escritório é grande, pois todo o trabalho fornecido gera demanda em papel e armazenamento, as ferramentas GED tornaram-se indispensáveis ao setor jurídico para coordenar todas as digitalizações, indexações e armazenamentos, aperfeiçoando processos e controlando um grande volume de documentos com poucos cliques.

*RODRIGO REIS é diretor-comercial e sócio da Reis Office, empresa líder em soluções completas para impressão, digitalização, transmissão e armazenamento de documentos.
Revista Jurídica

Arquivado em: Direito Digital, STJ, Tecnologia da Informação
Publicado em 30 de agosto de 2014 às 07:08 por José Mesquita

Termos: , , ,

Deixe seu comentário

Publicidade

Mais Visitados

Comentários

Termos

Leituras Recomendadas

Sites Recomendados

Copyright © 2016 Lei & Ordem. Direitos Reservados.

Tech Blue designed by Hive Designs • Ported by Free WordPress Themes