"A lei é a força colocada a serviço da sociedade para o benefício de todos"
Cesare Beccaria 

 

Unifor é premiada em Brasília

Da série: “o Ceará que dá certo”!

Comenda reconhece as melhores práticas jurisdicionais implantadas no País. Ao todo, foram 188 projetos inscritos

O projeto Cidadania Ativa, desenvolvido por professores e alunos do curso de Direito da Universidade de Fortaleza (Unifor), recebeu do vice-presidente da República, José Alencar, o Prêmio Innovare. A comenda que reconhece as melhores práticas jurisdicionais do País foi entregue ontem à tarde, no Palácio do Planalto, em Brasília.

Francisco Otávio de Miranda Bezerra, diretor do Centro de Ciências Jurídicas da Unifor, e as professoras Bleine Queiroz Caúla e Ana Paula Araújo de Holanda estiveram em Brasília, representando o projeto Cidadania Ativa, que recebeu o troféu de melhor prática na categoria Advocacia.

Autoridades do Ministério Público, Poder Judiciário e Defensoria Pública prestigiaram o evento, que revela anualmente projetos que contribuem para a prestação de serviços em benefício direto à população.

O discurso do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, lido por José Alencar, parabenizou todos os envolvidos nos trabalhos inscritos e enfatizou o tema da 5ª edição do Prêmio Innovare, que trata do tema nacional “Justiça para todos: democratização do acesso e meios alternativos para resolução de conflitos”.

A ação desenvolvida pelo Centro de Ciências Jurídicas da Unifor consiste num trabalho voluntário e interdisciplinar. A partir da elaboração de cartilhas e realização de palestras e seminários em escolas públicas e na própria Universidade, a comunidade é orientada sobre seus direitos fundamentais. “Conciliação e mediação foram o carro-chefe do projeto, que entre os anos de 2005 e 2008 atendeu mais de 9.400 pessoas”, revelou Bleine Queiroz Caúla, uma das supervisoras do projeto. Ela ressaltou ainda a relevância do trabalho preventivo de educação jurídica.

A capacitação dos mediadores comunitários foi o primeiro programa que atendeu, inicialmente, a uma comunidade em Fortaleza, o Dendê. Hoje, o projeto foi expandido para o Interior e bairros como João XXIII, Pirambu e Mucuripe.

Portadores de necessidades especiais, grupos infanto-juvenis e famílias são também foco dos programas, que além de direito civil e cidadania, tratam de saúde familiar e gestão ambiental. “A cada ida à comunidade, vi o exemplo verdadeiro que o Direito não fica apenas no papel”, disse Lara Lobo, que foi uma dos 500 voluntários que já passaram pelo projeto.

“Entendemos que a universidade do século XXI é a que consegue ultrapassar seus muros e distribuir conhecimento à população, é com este objetivo que temos trabalhado desde 2001, quando idealizado e implantado o projeto. Hoje, existem 31 divisões que compõem todo o Cidadania Ativa e estas não teriam realização possível sem o apoio logístico que é dado pela Universidade de Fortaleza”, enfatiza o professor Francisco Otávio Bezerra. “A atuação dos colaboradores é fundamental, este prêmio é na verdade de todo o voluntariado ativo, alunos e professores, que participam diariamente desta iniciativa que vem atendendo cerca de 3 mil pessoas a cada ano. Este trabalho é imensurável, já que se multiplica a cada formação de um novo agente”.

As práticas que concorreram ao prêmio foram visitadas por especialistas e analisadas por personalidades jurídicas e cientistas políticos, como o ministro Sepúlveda Pertence e a ministra Nancy Adrighi. Ao todo, foram 188 projetos inscritos, sendo 78 na categoria Juiz Individual, 38 na Ministério Público, 34 na Defensoria Pública, 24 na Tribunal e 14 na categoria Advocacia.

do Diário do Nordeste

Leia também:

  • Vestibular: sem teto é aprovado em Brasília
    Fernando Pessoa, o poeta já cantava: “tudo vale a pena se a alma não for pequena”. Assim, um jovem que fazia panfletagem nas ruas para pagar os estudos acreditou na máxima do poeta e foi...

  • Marcos Valério negocia delação premiada no caso do mensalão
    Valério negocia delação premiada no mensalão Ministério Público Federal e os advogados de Marcos Valério Fernandes de Souza negociam um acordo de delação premiada que pode beneficiar o principal personagem do mensalão e, ao mesmo...

  • Desconvite ou deseducação?
    Brasil: da série ” O que dá pra rir dá pra chorar”! Realmente, como dizia o bruxo do Cosme Velho, Machado de Assis, “a lanheza” anda escassa. Depois de convidado para ser patrono dos formandos...

  • McDonald’s processado por não ter nuggets
    Você sabe ná? Caso tivesse acontecido no Brasil… Enviado por Renan Montenegro Bacharelando em Direito da Faculdade Christus - Fortaleza Mulher liga para polícia porque McDonald’s ficou sem nuggets. Uma mulher na Flórida que telefonou...

  • Os esquecidos atrás das grades
    Esquecidos nas celas. Num país de cadeias lotadas, presos que já cumpriram pena ficam detidos irregularmente. Inspeções feitas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em cadeias de quatro estados constatou que mil detentos, mesmo após...

Arquivado em: Cidadania, Comportamento, Cursos, Educação
Publicado em 15 de dezembro de 2008 às 08:12 por José Mesquita

Termos: , , , , , ,

One Response to “Unifor é premiada em Brasília”

  1. Em Ana Paula Araújo comentou:

    Caro Mesquita,

    Grata pela notícia. Trata-se de um Projeto que vem sendo desenvolvido há sete anos com professores, alunos e funcionários (voluntários) da UNIFOR com o desejo de disseminar a Cidadania, promovendo assim o real acesso á justiça.

    Paz e Luz,

    P.

Deixe seu comentário

Arquivos

Comentários

Artigos Recentes

Leituras Recomendadas

Sites Recomendados

Oferta Imperdível!


Copyright © 2009 Lei & Ordem. Direitos Reservados.

Tech Blue designed by Hive Designs • Ported by Free WordPress Themes